Materiais de construção: aumento das vendas ficará abaixo do esperado

7 de novembro de 2013   |   
Materiais de Construção, Notícias

O aumento nas vendas de materiais de construção no varejo com a proximidade do final do ano é uma realidade para os comerciantes deste segmento. Mas as expectativas para este ano não são tão animadoras. O setor deve fechar o ano com um crescimento de 2% frente ao aumento de 3,2% registrado no ano passado.

“As vendas do varejo, que são focadas em pequenas construções, reformas ou pinturas, em 2013 se mantiveram aqui na região. Estamos apostando, realmente, nas vendas de novembro e dezembro, já que a sinalização do mês de outubro não foi boa”, analisa o diretor executivo da Associação dos Comerciantes de Material de Construção Civil do Sul (Acomac-Sul), Julio João Pereira.

Para 2014, o presidente prevê ascensão. “A retomada do crescimento nos Estados Unidos, também das exportações, a valorização do dólar e ainda o interesse de investidores no setor da construção civil são fatores que nos fazem crer em um ano melhor”, estima Pereira.

De acordo com a projeção da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), o faturamento do setor no país em 2014 deve avançar 7,2%.

Já para a construção civil direcionada a grandes empreendimentos, o cenário de 2013 se manteve no mesmo nível de crescimento do ano passado. “Na nossa região, o segmento continua numa boa fase, mantendo-se, mas com crescimento estagnado neste ano”, explica o presidente do Sindicato das Empresas da Construção Civil de Criciúma (Sinduscon), Jair Savi.

Mão de obra ainda é dificuldade para o setor

Savi reforça que o setor tem enfrentado muitas dificuldades com a falta de mão de obra qualificada. “Apesar de termos realizado diversos aperfeiçoamentos gratuitos com parceiros como o Senai e o IF-SC, há, no mercado, uma grande falta de profissionais especializados. Não existe mais profissionais querendo ser serventes, por exemplo. Eles já querem ir direto para a função de pedreiros, mas sem ter o treinamento e experiência necessários”, considera Savi.

Ele alerta que a mecanização já vem tirando o espaço dos trabalhadores da construção civil. “Um exemplo são as gruas, que estão cada vez mais presentes nas grandes obras. Maquinários para projetar a massa na parede ocuparão o lugar dos serventes”, aponta o presidente do Sinduscon.

Fonte: http://www.atribunanet.com/noticia/materiais-de-construcao-aumento-das-vendas-ficara-abaixo-do-esperado-98015

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *