Perda e roubo de dados: como proteger a sua empresa?

11 de setembro de 2017   |   
Controplan, Notícias, Tecnologia, Tecnologia da Informação

Aquela sensação de que “na internet tudo pode”, por causa do anonimato, está cada vez mais distante da realidade do atual mundo virtual. O roubo ou seqüestro de dados e informações pessoais é cada vez mais frequente e tem tirando o sono de empresários, figuras públicas e pessoas anônimas.

O famoso antivírus – é fundamental na prevenção contra-ataques aos seus computadores. Porém, uma medida inteligente é fazer backups regularmente das informações armazenadas, como alerta o gerente de suporte da Controplan Software, Márcio Castro. “Todos estão sujeitos a sofrer um ataque de um vírus de computador. O ideal é instalar antivírus em todas as máquinas utilizadas, de preferência os pagos, pois são mais eficazes. Outra ação é fazer cópias de todos os dados mais de uma vez por dia e ter tudo em mídia externa”.

O roubo dos dados pode ocasionar graves conseqüências para a vida de um indivíduo. Algumas informações pessoais armazenadas em seu computador podem dar aos criminosos virtuais a chance de roubar as suas principais informações, como fotos, planilhas, dados de algum sistema e etc.. Além disso, recuperar essas informações pode se tornar uma tremenda dor de cabeça.

Se os dados roubados forem de uma empresa de grande, médio ou pequeno porte, informações como dados de clientes, transações financeiras, documentação técnica ou informações bancárias, podem cair nas mãos dos criminosos. O gerente do suporte da Controplan Software Márcio Castro, lembra que ambiente coorporativo é o principal alvo dos criminosos virtuais. “Se um empresário perder informações de contas a receber de seus clientes, por exemplo, perde tudo com relação que ele tem a receber de seus clientes. Por isso, quando uma empresa sofre esse tipo de ataque, muitos optam por pagar o resgate pedido pelos criminosos na expectativa de se recuperar esses dados, mas, na maioria das vezes isso não acontece aumentando ainda mais o prejuízo. Normalmente esse resgate são valores altos, por isso as empresas são os principais alvos.”

Outra orientação importante é para que empresas invistam sempre na preparação de seus funcionários. “Há funcionários que abrem e-mails com vírus anexados e acabam executando esse vírus. A regra é simples: se receber um e-mail suspeito não se deve abrir o arquivo. Alguns funcionários, por não terem recebido uma orientação específica, acabam gerando essa situação sem querer, por conta dessa falta de atenção”, concluiu Márcio.

Ainda tem dúvidas sobre esse tema? Iremos fazer uma transmissão ao vivo em nosso Facebook na próxima terça-feira 19/09/2017 para esclarecer todas as dúvidas.

Clique aqui e confirme sua presença no evento!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *