Vendas de material de construção crescem 2,5% em setembro

5 de outubro de 2014   |   
Materiais de Construção

As vendas do varejo de material de construção cresceram 2,5% no mês de setembro (sobre agosto) e ficaram 5,6% superiores a setembro do ano passado. O aumento ocorre em lojas de todos os portes. Os dados são do estudo mensal realizado pelo Instituto de Pesquisas da Universidade Anamaco com o apoio da Abrafati, Instituto Crisotila Brasil, Instituto Aço Brasil, Anfacer, Afeal e Siamfesp. O levantamento ouviu 530 lojistas das cinco regiões do país entre os dias 25 e 30 de setembro e a margem de erro é de 4,3 pontos percentuais.

De acordo com o estudo, o desempenho do setor no terceiro trimestre do ano está 6,8% superior ao mesmo período de 2013. “Com esses resultados, estamos recuperando o nosso crescimento, que até agosto não vinha ocorrendo, e também mantemos a nossa expectativa de crescermos 3,5% em 2014”, explica o presidente da Anamaco, Cláudio Conz.

Ainda segundo a pesquisa, no acumulado do ano, o setor cresceu 1% e, no acumulado dos últimos 12 meses, o desempenho está 2% superior. “Tradicionalmente os meses de outubro e novembro são muito fortes para as vendas nas lojas, devido à proximidade das festas de fim de ano, o que mantém o otimismo dos entrevistados muito elevado para o último trimestre do ano. Cerca de 60% dos lojistas acredita que venderá mais já no mês de outubro”, completa o presidente da Anamaco.

No levantamento de setembro, o destaque ficou para os setores de telhas e caixas d’água de fibrocimento (que cresceram 8%), tintas e louça sanitárias (que cresceram 7% cada um). Em um segundo patamar ficaram aço e portas e janelas de alumínio (com 4% cada). Já revestimentos cerâmicos e metais sanitários não apresentaram variação em relação ao mês de agosto. Cimento cresceu 1% e fechaduras e ferragens apresentaram variação negativa de -1%.

No levantamento por regiões, o destaque ficou para o Sudeste, onde 39% das lojas apresentaram crescimento maior do que o mês de agosto, seguido pelo Nordeste (37%), Centro-Oeste (28%), Norte (26%) e Sul (24%). O estudo também indicou que aumentou o pessimismo com relação às ações do Governo nos próximos 12 meses (de 26% em agosto para 32% em setembro). “Ainda assim, a pretensão de se fazer novos investimentos nos próximos 12 meses aumentou de 43%, em agosto, para 49%, em setembro. Sem falar que cerca de 23% das lojas pretendem contratar novos funcionários em outubro”, declara Conz.

Em 2013, o varejo e material de construção registrou um aumento de vendas 4,4% superior a 2012 e um faturamento recorde de R$ 57,42 bilhões.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *